fbpx
 em Blog

Quando o assunto é a troca de óleo em motos — assim como em qualquer automóvel —, há opiniões diversas sobre a hora certa para realizar a substituição, o que pode deixar os proprietários com muitas dúvidas.

A importância de trocar o óleo corretamente de sua moto deriva da necessidade de prolongar a vida útil do motor, bem como evitar transtornos, como ficar parado na estrada por falta de manutenção.

Se você tem uma moto e não sabe o momento correto para realizar a troca de óleo, como escolher o tipo correto e onde levar a sua moto para realizar a manutenção, você está lendo o post certo: desvendaremos, de uma vez por todas, tudo o que você precisa saber sobre a troca de óleo em motos. Confira!

Como observar o nível do óleo?

Seja qual for o modelo de sua moto, ele terá um sistema de medição do nível de óleo com fácil acesso — que pode ser feita com a visão lateral do motor ou por meio de uma palheta que fica rosqueada nele.

O ideal é que o nível de óleo da moto seja verificado diariamente antes de trafegar e nas condições de:

  • motor frio;
  • moto sem pender para nenhum lado.

No caso do motor possuir uma visão lateral, basta fazer a leitura e se certificar de que o nível de óleo está dentro da escala recomendada. Entretanto se o seu motor possui uma palheta roscada, o procedimento é um pouco diferente.

Primeiro, com o motor frio e a moto na posição recomendada pelo fabricante, retire a palheta. Em seguida, limpe o óleo dela e coloque-a no mesmo lugar, rosqueando até o fim. Retire novamente e veja se a marca que o óleo deixou nela se encontra dentro da região tolerável.

Caso haja perda constante no nível de óleo, mais do que apenas completar o reservatório, esse pode ser o indício da chegada da hora de troca do óleo do motor da moto — que está perdendo a sua viscosidade ou vazando por algum lugar.

Além do nível do óleo, a coloração deste também deve ser verificada. Se o seu fluido estiver escurecendo poucos dias após a troca do óleo, partículas sólidas podem estar entrando em contato com o motor ou este pode estar em processo de avaria, com desgaste prematuro das peças. Nesse segundo caso, você notará pequenos pontos brilhantes suspensos no óleo. É fortemente recomendado procurar uma oficina especializada para fazer um diagnóstico correto.

E como saber a quilometragem ideal para troca?

O seu melhor amigo para cuidar de sua moto é o manual do proprietário, onde, entre outras informações, você encontra a indicação da quilometragem em que deve ser realizada a troca de óleo.

No modelo CG 125 Fan da Honda, por exemplo, as indicações para troca de óleo do motor são:

  • a cada 4000 quilômetros rodados;
  • pelo menos uma vez por ano.

É necessária atenção extra para as orientações em caso de usos severos, como tráfego em locais com muita poeira, lama ou umidade, que normalmente indicam trocas em períodos mais curtos. Isso porque partículas podem entrar em contato com o óleo e alterar suas propriedades fluidas e termodinâmicas.

Como escolher o tipo de óleo?

Em meio a diversas opções de marcas e modelos de óleo para realizar a troca em motos, é comum que o proprietário tenha dúvidas. Mais uma vez, o local correto de consulta é o manual do proprietário, que trará:

  • a indicação de óleo mineral ou sintético;
  • nível de viscosidade recomendado (ex: SAE 10W-30).

A grosso modo, entenda óleo mineral como uma combinação de óleos e aditivos derivados do petróleo que promovem a lubrificação, resfriamento e outras funções no motor. Óleos sintéticos são compostos por óleos básicos e aditivos geralmente manipulados por seus fabricantes para obtenção de características específicas de uso.

A troca de óleo de motos pode ser feita em casa?

Fazer a manutenção da moto em casa pode ser uma verdadeira tentação, seja para economizar um pouco de dinheiro, seja para ganhar tempo. Mas fique atento: essa é uma prática não recomendada e que pode sair muito cara para o proprietário.

Para evitar quaisquer tipos de transtornos, a troca de óleo do motor de motos deve ser sempre realizada por profissionais especializados — de preferência em concessionárias —, que possuem todas as ferramentas próprias e conhecimento técnico necessário para esse tipo de manutenção.

Como prolongar a vida útil do motor?

Seguindo todas as dicas até aqui, você já estará a um passo de ter excelência quando o assunto é manutenção e preservação de sua motocicleta. Porém separamos dois outros itens indispensáveis para estender a vida do motor.

O primeiro deles não poderia faltar nesta lista. Trata-se da troca do filtro de óleo. Essa pecinha que todo mecânico pergunta se “vai querer trocar” é responsável por “purificar” o óleo que passa por ele por meio de um sistema de bombeamento interno. Desta forma, pequenos fragmentos ou partículas que não deveriam estar no óleo, são retidos no filtro até a próxima troca desse item.

Por isso, a substituição desse item deve ser feita periodicamente. Para saber quando deve ser trocada, mais uma vez vale a pena ler o manual do proprietário.

Outra observação indispensável do motociclista diz respeito ao aquecimento do motor. A viscosidade é uma propriedade inerente de todos os fluidos e está diretamente relacionada com a temperatura.

Sucintamente, quanto menor for a temperatura, mais viscoso é o fluido. Portanto, é necessário deixar a moto ligada em marcha lenta ou ponto morto para que atinja uma temperatura particular. Da mesma forma, a falta de refrigeração do motor “refina” demasiadamente o óleo e ele perde suas propriedades lubrificantes e refrigerantes.

Trocar o óleo corretamente pode trazer benefícios como a despensa de manutenções de  emergência. Nesse sentido, o proprietário pode e deve verificar as condições de uso do óleo, bem como ter os cuidados necessários para prolongar a vida útil da moto. No entanto, a troca de componentes e óleo deve ser feita por uma oficina especializada.

Gostou de saber qual é a melhor hora para trocar o óleo da moto e os cuidados necessários para preservá-la? Então não deixe de compartilhar este post em suas redes sociais e deixar seus amigos por dentro deste assunto!

Postagens Recentes