fbpx
 em Blog

A rotina agitada, o transporte público ineficiente e o trânsito intenso têm levado os brasileiros a repensarem suas estratégias de locomoção. Neste cenário, as motos ganham espaço e conquistam o coração de quem busca alternativas de baixo custo para fugir do tráfego e aumentar a agilidade de deslocamento. Economizar combustível e escapar do estresse para estacionar são outras vantagens do motociclista.

Desde o século XIX, com as primeiras motos, acelerar se tornou um lema. Entretanto, um bom piloto sabe que reduzir a velocidade no tempo correto é tão importante quanto chegar ao destino com segurança. Por isso, separamos algumas coisas que você precisa saber sobre o freio de moto.

1. Funcionamento do freio de moto

Um bom freio deve responder às necessidades do condutor no menor tempo possível. Isso não quer dizer que a melhor opção é aquela que “trava” as rodas. Os tipos de freios são escolhidos pelo fabricante de acordo com o modelo, peso e potência da moto.

O freio da moto funciona de forma similar ao do carro. Quando acionado, transforma o movimento em calor. Em termos físicos, há uma conversão de energia cinética em térmica. Independente do tipo, ele deve funcionar de maneira progressiva, sendo capaz de dissipar o calor. Agora, vamos ao tipos de freio:

2. Freio a tambor

Este tipo funciona mecanicamente, é de fácil regulagem e menor custo. Utilizado principalmente na roda traseira de alguns modelos da Honda, eles são composto por lonas, cabos, molas alavancas e pelo tambor integrado à roda (cubo).

Quando pressionado, as lonas no interior do tambor são afastadas por um eixo, ou seja: se expandem e entram em atrito com o cubo, diminuindo gradativamente a velocidade da roda. Atualmente, ele é pouco utilizado na roda dianteira, por necessitar de regulagem constante e apresentar eficiência reduzida sob uso extremo. Entretanto, com o projeto correto, ele apresenta bom desempenho na roda traseira.

3. Freio a disco

O freio de moto a disco possui acionamento hidráulico, responde mais rápido e não demanda regulagem constante. Utilizado nas motos de potência elevada, esse sistema é composto por discos, pastilhas, pinças, pistões, fluido e reservatórios (ou bombas).

Quando é acionado, o fluido é pressurizado e empurra os pistões da pinça, deslocando as pastilhas no sentido do disco. As pastilhas se “fecham” nos dois lados do disco fixado na roda para cessar o movimento. Existem modelos variados, como discos duplos e até sistemas onde as pinças são flutuantes. Além disso, encontramos em alguns desses tipos, a presença do ABS.

O Sistema de Freio Antibloqueio é eletrônico e evita derrapadas, pois inibe o travamento total das rodas. Utilizado em motos de grande potência e valor de mercado, o ABS também pode ser interligado a outras funções, como o controle de tração, estabilidade e sensores de inclinação das rodas.

4. Manutenção

O melhor é realizar a manutenção preventiva. Fique atento ao manual e siga as recomendações. Faça as revisões na concessionária e não espere que os freios estraguem, pois isso é arriscado.

Ao ouvir ruídos, não negligencie. Eles indicam a necessidade de manutenção. Às vezes é necessário lixar as lonas ou as pastilhas para evitar o espelhamento. Os ruídos também podem surgir quando o sistema está molhado. Se o barulho não cessar, procure uma concessionária.

Folgas no manete ou no pedal podem aparecer, e isso indica desgaste das pastilhas ou lonas. Troque o que for necessário para não danificar o cubo ou disco. No caso dos freios a disco, confira o nível do fluido, principalmente se o freio estiver “borrachudo”.

No sistema de tambor, confira os cabos e faça ajustes próximos à roda. Coloque a moto no cavalete e confira se o freio não está travando a roda ou se há empeno. Você também poderá posicionar os manetes da maneira que julgar mais confortável.

O uso intenso pode inviabilizar a refrigeração e o freio pode perder a eficiência (fadiga). Caso isso aconteça, pare e deixe o sistema esfriar. Mesmo com toda tecnologia isso pode ocorrer, principalmente na descida de serras.

Pronto, agora você já sabe o que precisa sobre o freio de moto. Que tal seguir nossa página no Facebook e Instagram para ficar por dentro do universo automobilístico?

Postagens Recentes